O uso das plataformas digitais para a gestão da cultura organizacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52076/eacad-v5i2.546

Palavras-chave:

Comunicação organizacional; Cultura organizacional; Plataformas digitais.

Resumo

O presente estudo debruça-se sobre “o uso das plataformas digitais para a gestão da cultura organizacional” a uma instituição pública do Governo do Distrito X, localizada na Província de Tete em Moçambique. O uso de plataformas digitais disponíveis como whatsapp, Google meet, faceboock, correios electrónicos entre outras tem contribuído significativamente para a gestão da cultura organizacional que inclui a facilitação da gestão dos processos administrativos no sector público pesem bora existam desafios da estratégia da sua regulação. Com recurso a uma abordagem qualitativa, no geral, este estudo pretende compreender como as plataformas digitais estão a ser usadas na gestão de cultura organizacional em instituições governamentais moçambicanas? Partindo da premissa exploratória da questão: como as plataformas digitais estão a ser usadas para a gestão de cultura organizacional em instituições governamentais moçambicanas? Constatou-se a prevalência burocrática de uso das plataformas digitais na dimensão desejada que mereceu atenção do autor, no contexto em que as instituições governamentais moçambicanas e o mundo em geral registam um crescente desenvolvimento do acesso à utilização de Internet e suas ferramentas como força motriz de comunicação digital. Com intuito de melhor perceber as razões desta situação recorreu-se as entrevistas aos especialistas que lideram vários processos de mudança do sector público desde nível central, provincial e distrital como também foram utilizadas as entrevistas como instrumento de recolha de dados para responder a questão principal.

Referências

Almeida, A. C. F. O. (2022). Redes Sociais e Liberdade: Uma Análise Comportamental dos Impactos das Plataformas Digitais. Ponta Grossa-PR, Brasil: Atenas. https://doi.org/10.22533/at.ed.686220610.

Alves, L. (2022). Plataformas Digitais, Jogos Digitais e Divulgação Científica, Pesquisas e Práticas. (Orga). EDUFBA.

Bardin, L. (2006). Análise de Conteúdo. Edições 70.

Bassan, F. (2021). Digital Platforms and Global Law. http://dx.doi.org/10.4337/9781800889439.

Brandão, M. (2014, Março). O Cidadão e as Plataformas Digitais: a modernização administrativa à luz do Paradigma info-comunicacional, (22), 21-42. aleph.letras.up.pt/índex.php/prismacom/article/view/1909/3178

Brandão, N. G. (2018, Novembro). A Comunicação Interna Estratégica como reforço da Valorização das Pessoas e seus níveis de engagement nas Organizações, 18(33), 91-102. https://DOI.Org/10.14195/2183-5462¬¬–33–6.

Campo, F. P., Rédua, T. S. & Alvareli, L. M. G. (2011 Junho/Dezembro). A influência da Cultura Organizacional para o Desempenho das Organizações. Revista Brasileira de Janus.Lorena., nº 14, 021-031. https://www.researchgate.net/publication Doutoramento/A_influencia_da_cultura_organizacional_p.pdf.

Castells, M. & Cardoso, G. (2006). Sociedade em rede. do conhecimento a acção política, Lisboa.

Castells, Manuel. (2003). A era da informação: Económica, Sociedade e Cultura (5a ed.). Paz e Terra, A Galáxia da Internet.

Costa, E. & Junior, C. A. T. (2023). A Comunicação e os Contextos Comunicativos. Ponta Grossa-PR, Brasil: Atenas. https://doi.org/10.22533/at.ed.038232203.

Costa, E. (2004). Classificação de Serviços de Governo Electrónico. In: Ferrer, F. & Santos, P. (Org.). E-Government. Saraiva.

Costa, G. (2021). O Papel da Comunicação Interna em Organizações Virtualizadas e o Uso De Plataformas Digitais. StrategicLab e Digital Lab. 9.8.2021. https://createlab.pt/O-papel-da-comunicação-interna-em-organizações-virtualizadas-e-o-uso-das-plataformas-digitais.

Creswell, J. W. (2010). Projecto de pesquisa: Metodos Qualitativos, Quantitativos e Misto (3a ed.). Artmed.

Da Silva, C. S. (2017). Comunicação nas Plataformas Digitais: Um Estudo Sobre Universidades Brasileiras Cinco. Dissertação apresentada na Universidade Católica do Rio Grande Sul para obtenção do Grau de Mestre em Comunicação Social. Porto Alegre. Brasil.

Gobbi, M. C. (2011). Pesquisa Empírica na Sociedade Digital. In: Barbosa, M. & Morais, O. J. De (Org.). Quem tem medo da Pesquisa Empírica? INTERCOM.

Gil, A. C. (2008). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social (6a ed.). Atlas. S.A.

Hein, A., Schreieck, M., Riasanow. T., Setzke, D. S., Wiesche, M., Bohm, M & Krcmar. H. (2019). Digital Platform Ecosystems. https://doi.org/10.10007/s12525-019-00377-4 .

Impissa, I. F. J. (2020). O Novo Paradigma da Descentralização em Moçambique. “Fundamentos da Revisão Constitucional de 2018- Inovações, Impactos e Desafios”. Maputo.

Kambala, N. D. P. J & Jovo, E. P. A. (2023). A Comunicação Organizacional na Perspectiva Dos Funcionários do Instituto Superior de Administração Pública (2013-2016). In: Costa, E. & Junior, C. A. T. (Org). A Comunicação e os Contextos comunicativos. Ponta Grossa-PR, Brasil: Atenas. https://doi.org/10.22533/at.ed.038232203.

Kunsch, M. M. K. (2018). Comunicação Estratégica nas Organizações Contemporâneas: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes (ECA). Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo, SP, Brasil, 18(33), 13-24. https://doi.org/10.14195/2183-5462_33_1

Kunsch, M. M. K. (2014, Julho/Dezembro). Comunicação Organizacional: Contextos, Paradigmas e Abrangência Conceitual. SP, Brasil, 8(2), 35-61. http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v8i2p35-61.

Levy, P. (1999). Cibercultura, novas tecnologias, cooperação cultural e comunicação. Tradução Carlos da Costa. São Paulo, Brasil.

Martino, L. M. S. (2015). Teoria das Médias Digitais: linguagens, ambientes, redes Petrópolis (2a ed.). Vozes.

Martins, V. (2019). Cria tua Casa, Cria teu Futuro: Experiências e Práticas Socio-Politicas da Comunicação em Redes das Mulheres Brasileiras e Moçambicanas para dispor de si: Tese apresentada ao curso Pós-graduação em comunicação mediática da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS) como requisito parcial para obtenção do título de Doutor em Comunicação. Disponível em URI http://repositorio.ufsm.br/handle/1/2918

Neto, E. P, Maia, J. R & Siqueira, M. R. (2018). A Influência da Comunicação Digital nas Novas Formas de Relacionamentos: uma análise de como a TripAdvisor se tornou uma rede social para viajantes. Monografia apresentada à Universidade Católica de Minas Gerais, Faculdade de Comunicação e Artes, Centro de Pesquisas em Comunicação, Belo Horizonte, Brasil.

Nunes, D., Santos, N. M. B. F. & Neves, J. G. (2023). Cultura Organizacional, Comprometimento E Responsabilidade Social Corporativa. Ponta-Grossa, Paraná- Brasil: Atena.

Oliveira, A. C. F. (2022). Redes Sociais e Liberdade: Uma Análise Comportamental dos Impactos das Plataformas Digitais. Ponta Grossa, Paraná -Brasil: Atena. https://doi.org/10.22533/at.et.ed.686220610

Pereira, C. R. (2023). Trançando Conexões em Moçambique: Uma Etnografia com mulheres de Maputo e Suas Apropriações das Tecnologias Digitais. Tese apresentada ao Programa Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Centro de Ciências Sociais e Humanas como requisito para obtenção do título de Doutora em Comunicação.

Pettigrew, A. M. (2007). Cultura e Poder nas Organizações (2a ed.). Atlas. S.A.

Poell, T., Nieborgd, D. & Van Dijck, J. (2020 Janeiro/Abril). Plataformização: Fronteiras-Estudos Midiáticos. São Leopoldo, 22(1). 1-10. https://revistas.unisions.br/index.php/fronteiras/article/view/fem.2020.221.01/60747734. Acesso no dia 13 de Janeiro de 2024.

Robbins, S. P. (2005). Comportamento Organizacional, Pearson Prentice Hall (11a ed.). São Paulo, Brasil.

Rossetto, G. P. N., Carreiro, R. & Almada, M. P., (2015). Organizacões Civís na Web: desafios e potencialidades na apropriação das plataformas digitais. Artigo 20(1), 51-61. https://www.academia.edu/4838867/organizanizações_civis_na_web:_desafios_e_potencialidades_na_apropriação_das_plataformas_digitais.

Silva, E. (2011). Cultura e Liderança em Moçambique. Texto Inédito. Tese de Mestrado Apresentado no Instituto Universitário de Lisboa em Portugal para obtenção do Grau de Mestre em Gestão de Empresas. Recuperado https://repositorio.isct-iul.pt/bitstream/10071/4148/1/Tese_03_11_2011.pdf.

Silva, M., & Diehl, L. (2013). A Relação entre Cultura e Clima Organizacional em uma Empresa Do Ramo Alimentício do Vale do Taquari/RS: Revista Destaques Académicos, 5(1), 7-17. http://www.univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/252

Silva, M. (2014). As Interacções das Redes Sociais, nas Plataformas Digitais de Cinefilia. In: Nicolau, M. & Pessoa, J. (Org.). Compartilhamento em Rede: Práticas Interaccionais no Ciberespaço: Edéia. Disponível em: Scribd.com/document/259080053.

Sousa, J. B. (2009). Mídias Digitai e Interactividades. In: Nunes, P. (2009) (Org). Mídias Digitais: Acessibilidade na Web e os Desafios para a inclusão Informacional: Universitária. Disponível em: https://www.academia.edu/9842113/midia_digital_e_interactividde.

Schein, H. E & Schein, P. (2017). Organizational Culture and Leadership (5a ed.). by John Wiley & Sons, Inc. Hoboken, Canada.

Schein, H. E. (2009). Cultura Organizacional e Liderança. Atlas S.A.

Taimo, B. C. M. C. H. & Semente, C. C. J. A. (2023). Análise do home office no contexto Do trabalho flexível como vantagem competitiva em época de crise da covid-19: o caso Vale Moçambique (2020-2021), 9(7), 22235-22250.

Terra, C. (2010). Médias Sociais: Perspetivas, Tendências e Reflexões. Comunicação Organizacional em Tempos de médias Sociais.

Tylor, E. (1920). Primitive Culture. Researches Into the Development of Mythology, Philosophy, Religion. Language, Art, and Custom. V. 1, (6a ed.).

Legislação Consultada

Decreto n° 30/2001, de 15 de Outubro que estabelece as normas de funcionamento e comunicação dos serviços da administração pública, aos artigos números 4 até 15.

Decreto n° 26/2021, de 3 de Maio, que regula e permite a execução orçamental como por exemplo o pagamento eletrónico de salários e outras despesas no e-SISTAF, nos artigos 203 à 209.

Lei n° 34/20214, de 31 de Dezembro, que estabelece os mecanismos legais de Direito a informação em Moçambique.

Downloads

Publicado

04/06/2024

Como Citar

Zacarias, S. ., Francisco, O. A. G. ., Muandua, I. J. J. E. ., & Muatiacale, L. A. A. S. . (2024). O uso das plataformas digitais para a gestão da cultura organizacional. E-Acadêmica, 5(2), e0452546. https://doi.org/10.52076/eacad-v5i2.546

Edição

Seção

Ciências Humanas, Sociais e Educacionais